quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Identification..

Patrícia do Te amo, porra disse neste texto de hoje, tudo o que eu sou, penso, imagino, me questiono, me preocupo, me defino, me.. Leia, por favor: geração dawson leery

4 comentários :

Sophia Pazos disse...

Oi amiga!!!
Choquei no texto, verdade pura!!!
Fui lá escrever minha opinião, acho que escrevi um bando de merda, mas era oq estava sentindo...hahahahaha
Bju

dear sarah disse...

dei a conferida la e comentei

Gabriela Marques disse...

A muito tempo não lia o blog da Patricia, ela escreve muito bem e está sempre falando algo que me faz pensar e hoje lendo o que ela escreveu eu senti como se ela estivesse contando a minha história.
Muito boa a dica que você deu!
Beijos! :*

paula disse...

Oi Lara!
Eu tb acompanho a Patrícia, mas não vou comentar sobre o que ela escreveu, mas sobre o assunto em geral.
Sabe, acho que todo mundo anda é muito preocupado com esse ser feliz, mas... tipo, o que É SER FELIZ?
É um conceito tão amplo né? Como ela mesmo explicou no post dela, vai desde a mulher com 2 filhos, 20 anos e um salário mínimo, até casais em rodízios de pizza aos sábados à noite e... o que é ser feliz?
Todo mundo foi lá, com exceção do segundo comentário se não me engano e se identificou com a merda de vida. Então somos todos infelizes? Das mães solteiras de 20 anos, aos casados da pizza?
Fiquei preocupada de ver o que rola.

Putz... tamos todos ferrados então, né?

Falando sério agora: sempre acreditei que ninguém é 100%. Até porque o ser humano é descontente por natureza e sempre vai querer buscar o "algo mais". E eu não acho isso ruim.

E sobre o que a sua irmã lhe falou... às vezes essas palavras duras eram o que faltava para vc virar a mesa e tornar a tomar as rédeas da sua vida. Sair da estagnação. Vc é nova e pode sim, ser o que quiser.

Vá lá e mude as estatísticas! Saia de casa e conquiste seu espaço.

=)
E não fique brava comigo tá?
beijão

Google Analytics Alternative