sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Das coisas que minha mãe já fez comigo...


Ontem, eu estava despretensiosamente, fazendo minha leitura diária de blogs, pelo celular AND no trabalho, quando leio esse texto da Naty - Para entender esse texto, tem que ler o da Naty primeiro.. -. No meio da leitura, começou a me dá um nó na garganta, uma dor nas costas - É só eu ficar triste, chateada ou estressada que eu sinto muitas dores nas costas - e foi inevitável as lágrimas não caírem. Lembrei de todas as vezes que chorei por está trancada dentro de casa, sozinha, tentando entender porque minha mãe fazia isso comigo, nunca entendi, foi assim durante anos, não sei ao certo quando começou, já falei aqui que não lembro de nada de minha vida antes dos meus 9 anos, mas sei que depois dos 10 ela fez isso muitas vezes, durante minha adolescência toda, e isso só foi uma das coisas horrorosas que ela já fez, não gosto de falar, não é que a perdoei, a dor está aqui, a mágoa continua no meu peito, mas aprendi tanto a não julga-la e tentar deixar essas coisas de lado, esquecer também não, até gostaria, mas não consigo esquecer, não dá para esquecer, sua mãe brigar com você o tempo todo, te trancar em casa, sair e voltar no outro dia, sem saber se estou bem, sem saber se comi, sem saber que já tentei me matar, e naquele momento eu só gostaria muito que ela chegasse em casa e me visse morta, e se sentisse muito culpada.. É inevitável não chorar, não sentir, e quando vi o texto da Naty me vir tanto ali, e ao mesmo tempo aliviada de que, talvez minha mãe não seja o monstro que eu sempre achei que fosse, já que outras mães fazem isso com seus filhos... Doce ilusão, porque mães MÃES não faz isso com um filho, não faz o filho se sentir nada, um bicho, que não merecia ter nascido, que é um problema, porque era assim que eu me sentia, um estorvo, um peso, tanto que tenho trauma com isso, se eu achar que estou atrapalhando alguém, sendo um peso, me afasto, me afasto mesmo, e esse é o grande lance, será que essas mães não percebem o que fazem com os filhos, porque assim, a maioria dos traumas e desequilíbrios que eu tenho é graças a minha mãe, eu nem tenho dúvida disso, porque é a infância que desencadeia tudo, as pessoas dizem que a adolescência que é a fase mais importante da sua vida, que você está se conhecendo, que está montando o seu caráter, grande mentira, é comprovado que uma criança de 7 anos já tem o caráter formado, que já é responsável pelas suas atitudes, eu já li livros baseados em fatos reais de criança psicopata aos 9 anos, dono de boca e matava gente, a infância É a base de tudo, tudo que acontece ali, vai te marca para sempre e vai SIM ajudar no seu caráter e personalidade, É O INÍCIO DE TUDO. E comigo não foi diferente, eu passei por tantas coisas, e uma delas deve ter sido tão grave, que nem consigo me lembrar da minha vida antes dos meus 9 anos. Não quero que a Naty se sinta culpada, ontem quando terminei de ler o texto, chorei horrores e acabei ligando para ela, chorei mais, e a Naty é uma fofa, né? Ficou super preocupada, mandou sms, mas foi bom, coloquei para fora, contei aqui.. O que me conforta é que todas as coisas ruins que eu passei com minha mãe, me trouxeram traumas e mágoas, mas principalmente me ensinou a ser mãe, a mãe que ela nunca foi, que não tranca filhos, ou coloca para baixo, mãe que AMA, que quer que seu filho seja feliz, aprendi a ser MÃE DE VERDADE.

5 comentários :

Cristiano disse...

Acho que as maes nao tem conciencia disso enquanto estao fazendo... Elas pensam vou deixar ela ai e voltar amanha e nao:
Vou dexar ela ai e vou voltar amanha e traumatizei ela por toda a vida.

Esse q é o principal problema... Não pensar na consequencia dos atos.

Natália disse...

Ai, Larinha, eu fiquei tão triste por ter desencadeado tudo isso em você! Eu não tinha IDEIA de que vc também tinha passado por isso! =/

Tá vendo? somos irmãs gêmeas perdidas mesmo, não tem jeito!

Olha, eu vou te dizer só uma coisa: acho q tudo o q passamos, com nossos pais, no final das contas foi ótimo pra nós. Nossas mães nos ensinaram TUDO O QUE NÃO QUEREMOS SER. Sei que hoje vc é uma mãe INCRÍVEL pra Penélope pq sofreu muito na mão da sua e não quer, nem vai, repetir os erros.

Da mesma maneira, toda a ausência paterna q a gente tem, nos levou a procurar caras incríveis, que fossem totalmente diferentes do tipo de homem q nossos pais são. E, por isso, vc se apaixonou por um cara ótimo como o Zé.

Então, pensa positivo: no final das contas, foi ótimo termos passado por tudo que passamos. Nos fez as pessoas que somos hj. E, olha, vc é uma pessoa MARAVILHOSA! Tenho orgulho de me considerar sua amiga!

Saiba que, QUALQUER COISA, tô aqui, viu? Pra te ajudar no que vc precisar, sempre!

Fica bem...

Tenta deixar isso no passado....

E desculpa por ter trazido isso à tona...

=/

Bjao, irmã perdida q eu amo!

Winny Trindade disse...

Não importa realmente o que aconteceu antes dos 9 anos, não importa mais o que sua mãe fez, não importa mais o passado... O que realmente importa é a mãe que você se tornou para a Pepi. Eu me orgulho muito de você por isso, por ser forte, ter superado e ser tão melhor.

Amo-te, minha doce Lara. ♥

♥cinderela♥ disse...

Li o post no blog indicado,e farei aqui o msm comentário q fiz la.
Eu nao tenho mãe, a minha faleceu qdo eu tinha 18 anos #tenho 34#
Mas não eramos amigas tbm, sinto falta sim de uma mãe, mas não a minha!
Ela era uma pessoa ''DIFICIL''
Enfim, beijos meus

Ariadne Veloso disse...

Tem fatos que marca pra sempre, machuca mesmo. E o bom de tudo que você tirou como lição e o que não te matou , te deixou forte.
Saudades de vim aqui, beijão :*

Google Analytics Alternative