quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Que monstro eu sou?

Essa é a pergunta que martela na minha cabeça, desde ontem a tarde, quando recebi um e-mail de uma amiga. E passei o resto do dia e toda a noite, fazendo um retrocesso de atos e ações, de quem eu fui, e de todas as culpas e perdas que já tive até agora. Com o tempo agente acaba mudando, melhor para nos, pior para as pessoas ou vice-versa e a casca vai ficando dura, mas no fundo, no íntimo a essência é algo que não se perde nunca. Parece que a maioria das pessoas me vêem como uma pessoa prepotente, que me sinto superior as coisas, e essa não sou eu, ou não é assim que me vejo. Eu nunca usei meu blog para ofender as pessoas, para falar mal delas, para machuca-las ou atingirem elas de alguma forma. Eu nunca fiz nada conscientemente para diminui-las, principalmente pessoas que eu tenho um carinho enorme, sim, eu não esqueço das pessoas que de uma forma ou de outra me ajudaram a chegar até aqui, que estiveram do meu lado, sempre me apoiando, a distância não muda isso, nada muda isso. E me pergunto: "Como as pessoas me vêem? Como elas me lêem?" Eu me esqueço que minha cabeça é um mundo e as cabeças de outras pessoas são mundos diferentes. E é isso que venho tentando fazer, me colocar nos lugares das pessoas, penso em como elas me vêem, como os meus textos soam no nas cabeças delas. Outro dia, felei aqui, que todos estavam dançando pagode, e que eu não dancei, que olhei para todos os meus anos de roqueira e que não envergonharia eles, muitas pessoas comentaram: "Que nada Lara, se joga no pagode.." Como se o problema fosse o pagode, como se eu fosse superior para dançar pagode, eu: "Opa! Mas não é isso, é que eu não gosto mesmo, não me sinto bem.." Mas as pessoas não vêem assim. Eu sei que com os anos inconscientemente, eu acabo afastando as pessoas de mim, não, Deus sabe que algumas delas foram necessárias, que eu tinha que deixar para trás, outras foram se perdendo no caminho, e eu sinto elas, sinto que as coisas que nos afastou são tão pequenas, minímas, e que eu tento me colocar nos lugares delas, principalmente quando se trata de algum texto, meu blog não é minha vida, mas é interligado a ela, eu sou aqui, quem eu sou no meu dia-a-dia, meu blog e meu twitter, são meus pensamentos soltos, são expressões minhas, opiniões minhas, eu admiro meus textos pelo realismo e toda a carga de emoção que eu carrego neles, e a maioria das vezes, não sou interpretada como gostaria, e eu: "Mas gente, não era isso.." "Não, eu não quis dizer isso" E quando terminei de ler o e-mail ontem, eu: "Mas, olha, não foi isso que eu disse não.." Então, você começa a pirar e concorda com as pessoas, que olha, eu machuco elas mesmo, e leio e releio os textos e tento colocar palavra aonde não existe, e interpretar de formas que não foram passadas, só para simplesmente se colocar no lugar da pessoa e explicar, a parte mais chata de todas, porque algumas pessoas valem realmente a pena, que devemos nos explicar, mesmo você achando que as pessoas tem que ser igual a você, já que você observa as pessoas e sabem até aonde elas podem ir e que jamais acreditaria em que terceiros falariam dessas pessoas, porque eu sei até onde elas vão, e você espera isso, mas não encontra, não encontra compreensão e sempre você é a errada na historia, mesmo você dizendo: "Não, eu jamais falaria isso" Mas as pessoas já tiraram suas próprias conclusões, sozinhas ou com a ajuda de outras pessoas, que qualquer argumento é invalido. E você continua tentando se explicar, e toda essa fase de explicação cansa, porque parece que todo mundo é certo e você errado, que é o feio da historia, que os "talvez's e os acho's" são ignorados e parece que eu afirmei sim, fazendo me olhar para dentro e me perguntar se eu estou no caminho certo ou errado, se as coisas valem a pena, se assim como eu sou é certo, se eu mentisse mais, se eu não expusesse minhas opiniões e meus conceitos seria melhor e que o certo mesmo é viver dentro dos padrões. Fora dele você é sempre um alvo de toda a negatividade, você é anti-social, você é a chata, a que não esquece, a que guarda, a que sente mais do que os outros, um ser inferior, já que todas as outras pessoas, perdoam, saem, convivem, se dão bem e são felizes, como se nada fossem atingi-las e que elas são melhores. E enquanto eu passava o resto do dia me perguntando que monstro horrível eu sou, e chorava a noite no travesseiro revendo meus erros, querendo colocar para fora, mas antes tendo que digerindo tudo, neste momento só chego a uma única conclusão: Difícil mesmo é ser eu.

22 comentários :

Leka disse...

Eita Lara...
Só tenho uma coisa pra te dizer: Paraaaaaaaaaaa de matutar tanto menina!kkkkk!

Realmente concordo que as pessoas fazem uma imagem muitas vezes totalmente diferente da que queremos passar...noutro dia lá no meu cafofo uma menina pensava que eu era adolescente!kkkk! Quando falei pra ela: "Tenho 28 anos" ela achou super engraçado e disse que meu blog parece ter saido de uma mente adolescente!kkkk! Ai pensei: Cara eu sou ainda tão infantil assim? Já sou casada, tenho várias responsabilidades!hauahuahuhuha!

Eu tenho esse serio problema...as pessoas nunca me veem como uma pessoa madura...elas confundem o fato de eu não ter vergonha de expressar meus gostos, ainda que não sejam padrões pra minha idade (tô falando de filmes, desenhos, músicas...não me visto como uma garotinha, pois tenho semancol!kkkk)e também o meu jeito meio "tipo descontraído, tipo leva na boa!"kkkk!...só porque eu brinco pra descontrair em alguns momentos e não sou a "crente mega cara dura"kkkk!

Uma vez me falaram:
"Você tem que mudar, pois com Deus você será mais social..."

Gosto de ficar sozinha...as pessoas não entendem isso!kkkk! Também não vivo na casa de ninguém...gosto muito da minha mesmo!kkkk!
Se ser crente convertido é ficar enchendo a minha casa de irmãos ou visitas então não serei crente nunca!hauahuahuh!
Falei pra pessoa assim: "Cara eu não mudo isso, pois Jesus não quer que eu fique colocando qualquer um dentro da minha casa só porque é crente...ou que eu fique arranjando visitas só pra posar de social...sou assim e quem quiser gostar e me respeitar amém...quem não quiser pode me achar antipática não ligo...kkk!"

Então Lara não esquenta...leva na boa!kkk! O fato de eu não ser tão séria faz com as pessoas me achem boba!kkk!
Já no teu caso, por vc ser sincera e não ter medo de se posicionar diante de uma situação as pessoas podem achar presunção, mas na verdade isso é ter personalidade e opinião...você não é nenhum tipo de monstro, só uma garota que tem atitude!kkkk!

E atitude muitas vezes espanta, incomoda quem não tem...kkk!

Eita como tô falando hoje!kkk!
beijão, paz e fuiiiii!
http://artesanatoeideiasleka.blogspot.com/

Kinha disse...

Querida: se importe um pouco menos com o que os outros pensam a seu respeito. O que vale no fim das contas é como você se vê. Se te entenderam mal, paciência. Problema deles. Explique o mal entendido e siga em frente porque se as pessoas resolverem te julgar de forma negativa, vão fazê-lo, não importa o que você diga ou faça. Está além do seu controle. Pense que a opinião alheia não é crucial na sua vida e que o importante é você ser como eu te conheço: AUTÊNTICA.

Júuh . disse...

pensar sobre esse tipo de coisa requer tanto da gente, sabe larinha, penso que nada que fizemos tem volta, se agimos em certo momento e de tal forma foi porque achamos certo. as pessoas cobram tanto da gente e não sabem parar e analisar suas próprias vidas. não te enxergo como uma prepotente. mas sim uma das pessoas mais verdadeiras que conheci, você tem sua personalidade forte, seu jeito decidido de ser e ponto. ninguém pode mudar isso e vejo essas coisas como qualidades para poucos.

você é linda assim, exatamente do jeito que você é!

beeijo minha floooor :)

Will e Fá disse...

Você é do jeito que é e pronto!
Aí é que está toda a graça.
Agora fico pensando,se as pessoas já distorcem o falamos, imagino o que escrevemos, que pode ter várias interpretações?
Desencana!

Beijos,
Fá!

Michele P. disse...

Lara

Sempre me pego pensando nisso também. Há uma distância enorme entre o que somos, o que pensamos ser e o que os outros pensam de nós.
No fim das contas, somos uma mistura de tudo isso.

:)

Boa quarta-feira.

Bjs

Naty Santos disse...

Isso é uma coisa que acontece o tempo todo comigo.E eu sei como é foda ser interpretada da maneira errada.As pessoas tem mania de levar tudo pra o lado pessoal,hoje em dia tenho até receio do que vou falar ou escrever...tem gente maluca que fica matutando se aquilo foi indireta.PIOR é quando vc é super clara e a pessoa ainda assim, distorce tudo.

Fica assim não amiga,vc não tem nada de monstro,muito pelo contrário!

ADORO VC!

Luna Sanchez disse...

Tu tá te cobrando demais, Larinha, isso chega a ser injusto com a pessoa bacana que é.

Ninguém é perfeito e julgar os outros é mais simples e fácil do que olhar pra própria vida.

Não deixa a opinião alheia te afetar tanto. Eu sei que é difícil mas o que importa mesmo é estar em paz e com a consciência tranquila.

;)

Um beijo, flor.

KINHA disse...

Olá Lara

Adorei encontrar vc aqui na blogolândia. Sou Kinha do blog AMIGA DA MODA e vim conhecer seu espaço. Gostei e já estou te seguindo. Vou aguardar a sua visita e ficarei feliz se me seguir também.

Bjooooooooooooo......................
www.amigadamoda1.com

Val Bernardo disse...

Larinha não esquenta essa kbça não amiga, não ligue para o q falam vc tem a sua essência, todos nós temos, então relaxa escuta rock,qd tiver vontade e escuta pagode qd der na telha,o povo adora uma complicação,bj

DELUXE disse...

Realmente as pessoas tiram conclusões da gente e sempre estão erradas. Mas todas as pessoas são assim. É como dizem, falar é fácil mas ninguém se coloca no seu lugar, por isso às vezes eles dizem que vc é fresca, manhosa, anti-social. Mas na verdade eles não entendem vc, e não adianta falar não é mesmo?!!
Você sempre pensando muitoo, e muito bem!! uaahua' Adoro ler seus textos, meio que a gente para pra pensar tbm.. kk'

Flor tem sorteio no Deluxe, ficaremos felizes em ver você participando, é bem simples. Confere lá: http://deluxemoda.blogspot.com/2011/10/happy-birthday-deluxe.html

Sophia Pazos disse...

A pior coisa é ser mal interpretada pq por mais que vc tente explicar a pessoa fica surda e só quer ouvir oq lhe convém. No episódio do samba, pagode eu pensei exatamente como vc, pq as pessoas dançam ritmos que elas não curtem pra agradar os outros, pq dazem média a esse nível??? Se joga o caralho, só me jogo no que tem a ver comigo, não sou carente ao extremo de ter que ser aceita e socializar dessa forma...só não falei pq nao queria criar bafafá, mas temos pensamentos muito parecidos. Concordo tb com a Lekinha, devemos ser do nosso jeito e se não gostam paciência, a pessoa que tentar me mudar vai se ferrar, a única pessoa que pode me mudar sou eu e isso se eu quiser mudar. Vc explicou, não foi? Se a pessoa insiste em não entender largue de mão, vc já fez sua parte. Vc está longe de ser um monstro amiga, é pq vc carrega uma bagagem de vida tão intensa que já desenvolveu uma defesa e intuição do que vale ou não a pena, isso não é superioridade e sim experiência..pq vc acha que te mandei aquele email, pq vc já viveu tanto, sabe onde podemos errar ou acertar...foi a melhor coisa que poderia ter feito, pois ele foi fundamental na minha decisão...bjo, te adoro!

Bih Dias disse...

O mais engraçado é que fiz meu texto recente sem ler aqui. Gosto de escrever antes de ler .. rs
Mas tudo o que se passa ctg, sinto tbm. É aquilo de vc não gostar de uma brincadeira e a pessoa dizer q vc está qrendo apenas chamar a atenção pra si (tô passando por isso ¬¬')As pessoas n tem ideia do q se passa com a gente. Acham q devemos estar 100% disponíveis pra piadinhas e brincadeirinhas de mau gosto. Mas o que importa é sermos nós mesmas, afinal não estamos aqui pra agradar gregos e troianos, né?

Um grande beijo de sua sempre presente leitora =*

Winny Trindade disse...

É difícil ser qualquer pessoa. Mas, se orgulhe por ser quem você é, pois eu me orgulho de você. Sempre vai ter alguém que vai interpretar algo que você disse errado, mas a sua intenção é o que vale no final. Você não é nenhum monstro, você erra como TODOS.

Cuide-se.

Abraço meu.

Gleyce K disse...

As vezes não somos interpretados como gostaríamos. Tem vezes que falamos algo e as pessoas interpretam isso de uma maneira diferente, entendem exatamente o contrário daquilo que queríamos dizer. Mas o importante é sabermos quem exatamente somos.

http://mundofashionfemenino.blogspot.com/

Beijinhos!!!

★★ GIZA ★★ disse...

tem dias que paramos para pensar mesmo, mas não adianta se arrepender, o que esta feito esta feito, o que podemos fazer e não repetir.
beijos

Teorias de Gi disse...

Eu sei bem como é isso, a incompreenssão eu me considero uma pessoa muito dificil e anti-social mas não é esta a imagem q vc passa...eu vejo uma menina doce e preocupada que gosta e se importa com as pessoas ao seu redor...seu blog, seus textos e suas palavras não são nada ofensivos, mas nem todos vão conseguir entrepetar como gostariamos...mas isso é normal...agora em relação ao texto do pagode...me desculpem os pagodeiros mas, realmente naum da pra se jogar assim no pagode tendo passado a maior parte da sua vida sendo roqueira, bom eu com certeza naum faria...musica assim é uma coisa muito pessoal e cada um vai defender o seu genero...relaxa eu adoro aqui, cabeça cada uma tem a sua, o seu blog é vc e o q escreve tem q ser como vc, do que vc gosta...bom acho que é isso querida!!!

Engraçadinha disse...

Lara, eu acho q isso q vc está passando faz parte do crescimento do ser humano.
Vc vai ter que aprender que pessoas também podem ser irrelevantes conforme seu tempo de amadurecimento. E aceitar o fato de q o tempo delas já passou.
Não q vc deva se afastar de quem não concorda contigo, mas aprender a não se ferir tanto com aquelas cuja afinidade vc já não tem tanto. Tem carinho pelo q passou e por isso respeita a opinião delas? Ok. Mas compre seus barulhos sabe? Não se lamente tanto, porque vc tem q assumir a pessoa que vc é acima de tudo.

Kinha disse...

E aí. Tá melhor hoje?

Flá Costa * disse...

Lara, lidar com as pessoas, como você mesma diz, é superdifícil. Elas são mundos externos aos nossos e eu mesma as vezes me vejo tendo que explicar duas, três vezes... a mesma coisa!

sabe, com o tempo eu aprendi que as pessoas julgam a gente por aquilo que elas são. se isso serve de consolo...

beijoca.

Leka disse...

Voltei pra avisar que tem selinhos pra vc lá no meu cafofo!
bjs!
http://artesanatoeideiasleka.blogspot.com/2011/10/selinhos-1-e-2luis-de-camoes.html

Mari disse...

Lara, é super difícil a gente assumir quem a gente é e dar a cara a tapa por isso... eu só comecei a aprender isso agora. Na boa, às vezes ganho "inimigos" mas nem ligo sabe, ando preferindo ser eu mesma e falar o que penso e sinto.

AquilesMarchel disse...

aquiles feminino falanbdo meu deus


sabe quando a gente pensa e não conclui nada?

perrfeito

melhjor parte ´[e saber entender que cada cabeça é um mundo...as vezes penso que refletir não leva a nada

Google Analytics Alternative