quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Educação, Princípios, Mãe, Filha.. Se o caminho é errado, eu já tomei..

Eu devo ser um bocado estranha, porque tenho pensamentos totalmente diferentes das pessoas, durante essa semana, que foi super agitada, aconteceu um monte de coisinhas. 
No domingo fui ver uma amiga, ela não estava e fiquei conversando com a mãe dela, ela ficou chocada quando eu disse que não faria o enem, porque no ano que vem quero trabalhar e trabalhar e estudar seria ruim para ver Penélope. Ela achou um absurdo, disse que Penélope iria crescer e quem iria perder (Oi?) a minha vida era eu, eu "Como assim?" Ai lá vai toda explicação de que eu ainda farei um curso ou uma faculdade, só que mas tarde já que eu tenho um bebê - Ela só tem 2 anos - e que ainda é cedo para vê-la só no fim de semana, que é muito puxado trabalha e estuda, e que eu ficaria mais de 12 horas fora de casa, que eu me preocupo com a educação dela, blablabla.. Detalhe maior: Se eu não quisesse fazer nada durante os próximos dez anos por causa dela, ainda sim não seria um tempo perdido, até porque: FILHO É COM MÃE E PAI! Por isso nos vermos tanta gente fazendo terapia por ai, porque não tiverem pais para dá um educação, viveu com parentes, irmãos, babás e acabou construindo uma personalidade sem direção, colhendo de tudo um pouco das pessoas. Eu digo de cadeira, não ter os pais presentes é horrível, meus pais se separaram, meu pai sumiu, minha mãe eu só via fim de semana, porque trabalhava que nem louca, tive tudo do bom e do melhor por causa disso, mas não tive amor, carinho, tato, então na minha cabeça, criar Penélope não é perda de tempo, se tenho o suponte que é Zé, enquanto não começo a trabalhar, minha filha é comigo. Ela continuou achando um absurdo, sendo que ela também não trabalhou, não sei se ela senti algum fracasso sobre isso, eu sei que tenho uma opinião muito forte para as pessoas tentarem muda-la. 
Na segunda, sair com minha mãe e minha irmã para comprarmos os presentes, dos netos, filhos, sobrinhos, e quando estava na fila do Subway - Sou viciada em Subway - comecei a conversar com 2 mães, quando chegou no assunto castigo, uma disse que nunca pôs a filha de castigo de verdade, ela falava que tava de castigo, mas a filha faz o que quiser, e que jamais colocaria ela em um castigo de não dá nada, ou não fazer festa, ou qualquer coisa parecida, claro que eu e a outra mãe discordamos. Contei a ela sobre meus castigos - Ficar sem televisão, não sair, não participar das festas, não comprar roupas nem brinquedos, ficar na parede em pé.. - e que minha mãe tinha o pulso firme e ela ficou chocada, disse que nunca faria isso com a filha, mostrei para ela que eu estava aqui, viva e agradeço a todos os castigos que minha mãe me deu e ela disse que jamais faria isso, que se a filha dela fica triste, ela já esta desesperada, a outra contou que apanhava com cinto de couro, de mangueira, de tudo que se possa imaginar, e achava certo também, eu não acho, não concordo com espancamento, com mangueiras, e fios, até porque acho que castigo fere mais do que um surra, sou prova disso, mas dou palmadas, se Penélope merecer, com certeza tomará umas chineladas, coloco ela no castigo sim, tanto na cadeira, como na parede em pé para ela pensar no que ela fez, e a mulher dizendo para nos 2 que tudo isso era um exagero, eu olhei para cara dela e disse: "Gata, exagero é eu ver minha filha sacaneando e não fazer nada porque ela vai ficar triste, é de criança que se faz adulto, é com pulso firme que se educa.." Eu e a mulher passando de loucas, fico chocada como toda hora passando na televisão algumas dicas de como educar as crianças e as pessoas não aprendem, entendo que é a filha única, que não quer perder, mas a menina pinta e borda, ela mesmo contou, 8 anos e é danada, não deve relaxar. Ela comentou também que fica super sem graça quando a filha pergunta sobre sexo e drogas, gente, outro dia li um texto de uma psicologa que não devemos mais esconder as coisas de nossos filhos, se eles perguntam, responda! Tudo é como você vai falar, mas sem mentiras, hoje o mundo tá escancarando tudo, se a criança não souber por você, saberá pela tv, pelo colega de classe, e não é bom, eu concordei em número, gênero e grau, até porque já tinha esse pensamento, quero conversar com minha filha sobre tudo, quero que minha filha seja uma pessoa de mente aberta, evoluída, sem as muralhas do preconceito, da superioridade, não quero que minha filha saiba até onde ela pode ir, mas sem precisar fazer, quero que minha filha me veja acima de tudo como mãe, mas também amiga. E eu vou ser! \o/ 
Por fim, ontem escrevi sobre ela - esses dias só tenho falado sobre mãe, filhos, educação, tô maluca? - e contei aqui que ela contou que ficaria no ponto fazendo o papel de cobradora e um anônimo - Sempre eles - questionou que como eu comento isso sem sentir vergonha.. OI? Vergonha porque uma menina de 2 anos comentou que iria trabalhar de cobradora, vamos por partes: Penélope viu essa situação dos cobradores e gostou, sabe quantas coisas Penélope ainda vai desejar ser? 375 mil profissões, ela só tem 2 anos, até se perder e se achar ainda vai rolar muita coisa, ou não leve a coisa nenhuma, eu achei tão lindo ela dizer que vai trabalhar, porque aqui em casa nos associamos trabalho a prazer, quando ela pergunta sobre o pai dela, eu não digo "Tá trabalhando, para conseguir dinheiro, para te dá presente.." Sempre vejo os pais falando isso e acho feio, associar trabalho a dinheiro e óbvio, colocar na cabeça da criança isso que é difícil, passa que o trabalho é maçante, que é só pelo dinheiro, eu não, digo a ela que o pai dela foi trabalhar porque ela gosta da profissão dele, que ele trabalha com prazer porque ele gosta de trabalhar, trabalhar engrandece, edifica, que trabalhar é muito bom e que é uma fase necessária nas nossas vidas. Se ainda sim minha filha quando crescer quiser ser cobradora, eu irei agradecer a Deus por ela ter uma profissão e ter almejado por uma, eu nunca desejei que minha filha fosse médica, professora, ou qualquer coisa que seja, sabe porque? Porque vou me frustar, porque quem tem que escolher o que vai ser é ela, mesmo que ela não escolha nada e se enfiem em uma empresa qualquer e ainda sim tenha sua independência, vou apoia-la igual, não adianta construímos sonhos em cima de nosso filhos, ou eles vão sofrer ou nos, prefiro relaxar e ver em quem Penélope vai se transformar, claro, se tiver oportunidade de ela conhecer as coisas e assim adquirindo o gosto, isso eu vou propocionar, mas enfiar na cabeça dela, eu não, eu não tenho uma profissão, vou impor isso a ela? 
No fim, pensando em todas essas cenas e tudo o que eu acho, vi como eu sou diferente do tradicional e como eu peguei o caminho errado então, mas sabe?! O caminho errado está dando certo, e eu vou continuar seguindo por ele, só no final das contas que saberemos o saldo, e espero que seja sempre positivo. :)

14 comentários :

Kinha disse...

Assim como você, tenho minha opiniões pra lá de particulares a respeito de educação de filhos. Acho essa mãe que não castiga nem educa a filha dela muito irresponsável. Pobre criança essa menina.

AquilesMarchel disse...

talvez faltou isso p mim
conversa com mãe


adorei o texto..com tempo leio os antigos

voltando aos poucos
valeu a visita la ta?
bjus

Will e Fá disse...

Sabe as pessoas tem mania de achar o que é bom pra elas é bom para os outros também...
Você esta super certa de não deixar ninguém se entrometer na criação de sua filha.

Beijos,
Fá!

Dri Andrade disse...

Lindona, adooooro esse alto astral que vc tem, e adorei o blog tbm,
estou ficando.

sem duvidas, o colorido da vida esta nas pequenas coisas que só nós sabemos onde estão ..

beijos

Leo disse...

Só não podemos seguir em frente olhando pra trás!

Beijos Lara!!

Sophia Pazos disse...

Oi minha amiga!!! Então somos 2 estranhas, pq concordo em número e grau com tudo que vc falou.
Que mãe sem noção essa!!! Concerteza quando a filha tiver 15 anos vai montar nela e dar na cara dela, pode escrever!!!!
Sobre o anonimo, ridículo!!! Quer dizer que a profissão de cobrador não é digna???? Criança é muito imaginativa, como vc disse ela vai mudar de idéia milhares de vezes. Fiquei chocada com uma criança que o Serginho Groysman perguntou, oq vc vai ser: e a criança respondeu: EMPRESÁRIO...Vc acha que não tem dedo dos pais aí, meio que já influenciando pra que essa criança pense só no dinheiro que vai ganhar?? Hoje se a menininha fala que vai ser professora os pais entram em panico, pq professor ganha mal, a criança tem que estar livre para observar e escolher oq quiser, eu por exemplo nunca soube oq quiria ser e ás vezes não sei até hoje...bjubju

Sophia Pazos disse...

email respondido!!! Brigaduuuuuu mesmo! Bju

Júuh . disse...

quem sabe o que é melhor pra sua filha é só você e o Zé. ninguém mais.
tenho certeza que você é uma mãe maravilhosa! e a Pepi, ai ai, uma fofa, dá vontade de apertar! :)

Bia. disse...

Concordo contigo Lara.
Às vezes observo um primo que tenho de 3 aninhos e vejo o quanto ele é carente de amor e companheirismo dos pais, estes estão sempre ocupados com n coisas e o deixam meio que pra depois. Ele acaba convivendo mais com os avós que os pais. Claro que o carinho dos avós e tios, tias e primos é maravilhoso (adoro estar com ele *-*) mas os dos pais para se crescer um adulto sem traumas é essencial!
Um beijo pra vc e pra garotinhha linda do blog: Penelope! :D

;*

★★ GIZA ★★ disse...

não é fácil mesmo, mas você fez uma boa escolha.
beijos

Aiko disse...

Eu ainda estou sem net em casa,
Vezes qe consigo ir a net quando estou na escola
Bjs :D*

Mari disse...

Essa mania que as pessoas tem de julgar a vida e as escolhas dos outros, ai!

Não existem fórmulas, cada um faz o que lhe cabe e o que acha certo... e eu tenho certeza que você faz o certo ao optar por acompanhar o crescimento da tua filha.

Beijo!

Luna Sanchez disse...

Se os pais não educarem os filhos com firmeza, amor e carinho, eles aprenderão as coisas de outras formas, por outras pessoas e com certeza não com a delicadeza que deveriam aprender.

Beijo, florzinha.

Gisele Lopes disse...

Lara acabei de visitar o blog da menina, caramba, ela é meio neurotica com essa coisa de blog, seguidoras, etc... cruzes!!!

Google Analytics Alternative