segunda-feira, 1 de agosto de 2011

A Matriarca da Família O.o

Não vou falar dos meus últimos dias de Julho, porque né, MUITAS COISAS. Dentre elas o aniversário de minha avó. Eu sempre me pergunto por que eu me meto nesta roubadas de família, na verdade, a algum tempo atrás, não fazia ideia do que era família, a conspeção mesmo, o exemplo. Minha mãe viu o pai dela morrer, ele morreu nos braços dela tendo um ataque de coração, ela diz que foi o melhor homem que ela já conheceu, chora quando fala nele e que muita coisa em nossa família seria diferente se ele ainda fosse vivo. Minha avó é um exemplo de pessoa que eu nunca quero ser: Mesquinha, egoísta, falsa, manipuladora, dentre outros feios MUITO FEIOS defeitos. Não tenho problema com isso, isso nunca me atingiu diretamente já que eu não faço parte do ciclo dela, porque minha família é separada por 2 família: Minha avó, minha tia casula, os filhos da minha tinha casula, os primeiros netos, todos os evangélicos da família, e a neta que ela deu o nome, como se fosse filha dela, todo o resto é secundário, figurante, pessoas de nível inferior, que são devidamente tratados como tal. Eu não me encaixo em nenhum desses perfis citados a cima, na verdade eu estou no perfil "Ovelha Negra". Comecei a perceber isso quando criança, minha avó fazia separação, me colocava para fora, me tratava mal e por fim, nos meus 12 anos, descartou um garoto que eu era apaixonada, porque ele não tinha condições financeiras, sim, minha avó também é interesseira, e inventou uma historia para mãe do menino sobre mim, que a mulher proibiu ele de falar comigo. Depois disso, vesti a capa da mal caráter, descobri quem ela era e não lutei por um lugar na vida dela, simplesmente caguei para isso. Enquanto os outros que tinham esse espaço lutavam para manter, eu curtia minha vida, mal ia lá, nunca fui de pedir a benção, aparecia cada dia com um garoto, andava com meninos, andava com drogados, meu lema era "Se eu me importa com o que os outros vão pensar, não vou viver.." E levava minha vida, minha mãe ficava super triste, porque eu não participava de nada, deixava de ir a festa em família para beber com amigos, certa vez, cheguei em uma dessas festa e bebi todas, fui a Joselita da festa, todas as fotos eu bagunçava, dizia que estava lá para incomodar, na verdade nunca deveria ter ido. Sei que durante esse tempo todo ela falava muito mal de mim, que era a ovelha negra, que era o mal exemplo e eu cagava baldes, claro. Só que observem como é o lindo destino, sabe a galera do nível inferior? Os não considerados? Pois bem, esse viraram ator, cantor, dançarinos, tiveram os melhores casamentos, subiram na vida, são um amor de pessoas e exemplos para dá e vender. Já o nível superior, alguns não falam com ela, considera como nada, são os piores exemplos, da primeira neta que tem 35 anos e se comporta como se tivesse 17, o segundo neto largou a mulher que tinha acabado de ter dá um filho para viver com outra, e a neta que ela deu o nome, escolheu a dedo o pretendente correto, essa, bem essa eu prefiro nem comenta, desgosto em pessoa. Nada contra, acho que cada um tem que fazer o que bem entender da sua vida, e não os julgo pelas atitudes tomadas, mas quando vejo toda essa cena, eu sorriu, sabe porque? Porque eu sou um bom exemplo, eu sou uma ótima mãe, sou feliz independente de aprovação de ninguém, e ainda por cima, meu marido é evangélico, ai ela lambe ele, fico bestificada com a falsidade, que no fundo ninguém come nada. E ontem lá estava todos, cada um no seu posto, uns servindo os refrigerantes, falando mal uns dos outros, minha vó, nunca vive as festa, se cola na mesa e vai guardando todas as comidas, para pegar um salgado é uma luta, para vocês terem uma ideia: Eu não comi bolo, mas o de Zé foi devidamente guardado, com salgados e tudo. Porque? Porque ele é evangélico e eu não, quando fui perguntar do bolo, ela "Só restou um pedacinho, guardei para mim" Sendo que metade dos familiares inferiores não comeram o bolo, um BOLO GRANDE, sabe é esse tipo de coisa que tenho que lidar, ai tenho que me esforçar para fazer a linha fina, para não ver minha mãe triste, porque eu nunca vou, e porque os tempos são outros, e não é por causa do bolo, é pela mesquinharia, de fazer questão de merda, que todo mundo contribui pra dá, cagada sabe? E não é que eu odeie ela, não, nada contra, quero de verdade que ela mude, seja uma pessoa melhor, que pare de manchar o nome dos evangélicos, sendo quem é. Passei muito tempo culpando o jeito de minha mãe, mas foi a criação, somos projetos de nosso pais, e ela não teve um exemplo de mãe. Então, no fim da noite, quando ela já tinha ido para igreja e todo mundo comentava o jeito dela e dava risada, tive certeza que eu sou uma estranha no ninho, e falei "Gente, vocês rindo dessas atitudes ridículas dela?" e ouvir: "ELA TÁ FICANDO VELHA" O.O Gente, ela sempre foi assim!!! Mas não questionei, me recolhi a minha insignificância e cair fora, depois disso tudo, eu só tenho certeza de uma coisa: Esse não é o tipo de pessoa que eu quero ser..

12 comentários :

Sophia Pazos disse...

Ai Larinhas, que comédia tua família.
Acho que só muda o endereço. O lance do bolo foi ótemoooo, como assim, nem te deu um pedaçinho???? Cruzes!!!! hauahauahuahau
Odeio mesquinharia!! Cabou, compra mais, se não tem dinheiro, cabou cabou, mas o lance é ver o povo feliz, todo mundo sair satisfeito da festa...poxa!
É sempre assim amiga, quem cospe pro céu cai na cara como dizem, falavam mal de vc, que vc era a ovelha, e hoje vc tem o melhor marido, uma filha incrpivel e é exemplo de mãe, o mundo dá muitas voltas...a se dá!!!! Bjuuu amada

Winny Trindade disse...

Tenho toda a certeza do mundo que você não é e nunca será assim.

Abraço meu, minha doce Lara.

Gabi Soares disse...

Eu costumo me afastar de gente assim.
Minha família é dividida em várias.
Tive um bisavô que foi um ótimo de um sacana e a família ficou assim, toda em pedaços graças ao cara que resolveu ter 23 filhos - registrados - por aí.

Viva a sua vida que é o melhor que você faz pra você, sua filha e seu marido!

Beijão, Lara !
http://www.entreoazuleoanil.com.br

Natália Santos disse...

Por essas e outras que é muito melhor se afastar de pessoas assim,é uma pena grande quando é da mesma família,tendo um grau de parentesco tão forte assim.A única coisa que vc pode fazer por ela é orar para que Deus mude a cabeça dela.Acho que os avós tem que ser o exemplo maior da família.

Beijos!

Luna Sanchez disse...

Deve ser difícil enxergar (e conviver, mesmo de longe) com defeitos tão graves de quem, pelo certo, deveria ser um exemplo, um ponto de união na família.

=\

Beijo, Lara.

Andressa disse...

toda família tem uma pessoa assim, :~
é super chato, e por pior que seja, É FAMILIA

Thiane farias disse...

Linda minha familia é minha mão,pai,irmã,filhos e noivo o resto e resto kkkkkkk bjs

Kinha disse...

Que bom que você tem consciência de que não quer se tornar uma pessoa assim!

Anamaria Lima disse...

adooorei seu texto (:
como diz a Thiane ali , o resto é resto haha

Daniel disse...

Eu fico triste quando percebo
que no mundo ainda há muitas pessoas assim, pois bem, temos que lidar com elas da melhor maneira possível ou fazer como voce diz, não lidar. Porque é insuportável ver, o quanto baixo o ser humano pode chegar, adoro vir aqui linda

Dan

Sixx disse...

Eu me sentia a única sem família do mundo, mas deixa pra lá.
Minha avó paterna é a psicose em pessoa, traia aos montes, tem vários filhos de pais diferentes e reza a lenda que já passou cantada até no genro. Medo...
Família... Família...Família...
Quem entende?
Mas a gente sobrevive a isso.

beijos e mais beijos

Mine Silva disse...

KKKKKK ai desculpa mais eu ri das coisas loucas da sua avó.Eu também sou a ovelha negra da familia, ontem mesmo ela me chamou pra eu fazer um favor pra ela quando cheguei ela ficou me chingando,perdi a minha tarde lá levei nome de ruim, respondona e mal criada e é claro que eu fiquei puta da vida.Beijos

Google Analytics Alternative