terça-feira, 30 de agosto de 2011

Careta e Quadrada

Percebo que tenho me tornado uma pessoa conservadora e quadrada. Essa semana isso ficou claro para mim.
Tudo começou com um sonho estranhíssimo que tive com Zé: Ele aparecia aqui em casa com uma mulher para fazermos sexo, nos três. Fiquei revoltada no sonho, fiquei revoltada na vida, fiquei completamente revoltada e com muitos ciúmes dele. Depois, foi o episódio 9 da 4° temporada de True Blood, Sookie sonhando que transava com Bill e Eric ao mesmo tempo, achei DES-NE-CES-SÁ-RI-O Para quê essa cena? Sookie não é a santa de mel que todos querem? Como assim, transando com dois ao mesmo tempo? Fora que para quê mostrar assim, pra quê? ¬¬ Quando me peguei indignada com o sonho e essa cena, me perguntei porque, já que é super normal isso, ou ao menos eu achava normal isso, sendo que já participei de festinhas que todo mundo pegava todo mundo - Não eu não transei com 2 homens ou 2 mulheres ao mesmo tempo, mas já presenciei cenas - e vi várias vezes a galera se divertindo sexualmente, e nunca NUNCA vi nada demais, confesso que até já fiquei tentada de fazer uma dessas brincadeiras com alguns dos meus namorados, então porque o choque? Porque achar que não tem nada haver? Só que o pior ainda estava por vim: No domingo, passou Shrek 2, estava assistindo com minha filha e quando vi a cena do Gato de botas sendo preso com ervas e o Pinóquio de calcinha rosa, fiquei horrorizada também, de ficar reclamando com Zé, falando que era um absurdo eles colocarem isso em um desenho infantil. Gente, sério: Falar de maconha e mostrar um menino de calcinha em um desenho para crianças, como se fossem as coisas mais normais do mundo, não tá certo. 1° Não estou criticando a maconha, não tenho nada contra, já usei, não fico levantando bandeira nenhuma, mas já disse aqui que sou a favor da legalização e tudo. 2° Acho que qualquer forma de amor é válida, se curte pessoas do mesmo sexo e não matam ninguém por isso, amem! Acho que o amor é puro independente com quem ou quê seja. Então deixo bem claro aqui que não sou preconceituosa, nem com a erva, nem com gays. Mas sinceramente? Não quero que minha filha fume, sobre a opção sexual dela nem me importo, estarei do lado dela em qualquer escolha, é difícil pelas coisas que vemos na tv, mas estarei do lado dela para tudo. Não quero que ela fume, pelo vício, por que não sei como vai ser a cabeça dele, ela pode fumar e não curti, como pode curti, se viciar, e usar outras coisas. As pessoas não fumar como antigamente, fumávamos para gastar, escrever, dá risada, laricar.. Hoje as pessoas fumam para se alto afirmarem, para dizer que fazem, sem apologia nenhum. Não quero que minha filha seja mais uma. Choquei com a cena do Pinóquio, porque minha filha perguntou se "ele usava calcinha" sendo que eu ensino que meninas usam calcinhas e meninos cuecas, ela ficou confusa, esse não é um tipo de piada para crianças.. No fim, me lembrei que sempre assisti Shrek e sempre achei engraçado, nunca tinha me importado com essas cenas. Na verdade, nunca me importei com as cenas, com o sexo a 3, com maconha.. O que será que estar acontecendo comigo? Será que a idade estar chegando e eu estou me tornando uma pessoa conservadora? Ou será que virar mãe e saber que tem que dá exemplo para a filha, me deixou com a cabeça assim? Porque será que não acho as coisas tão normais assim? Porque? Porque?

16 comentários :

Bibia Bueno disse...

Eu sou liberal com os outros, na minah vida não curto tantas libertinagens. Hahahaha!

Beijosss!
Bia

Bih Dias disse...

Talvez seja "só" isso, vc está preocupada com a educação da Pepi. Não está permitindo influência na cabecinha ainda imatura dela, e ela é mt esperta o q vê aprende rápido. Deixar q ela só decida sua vida depois de maior é o melhor a fazer e conscientemente, ou não, é o que vc tá fazendo. E faz bem.

=*

Naty Santos disse...

Isso é ser mãe! Eu também sou assim,fico vendo coisas até nos desenhos,porque esse desenhos de hoje são bem mais divertidos que os outros,mas eles trazem um humor meio "avançado" pra cabecinha dos nossos pequenos.
Eu tmbém não acho nada disso normal,não consigo entender como um casal que se diz AMAR, sente essa necessidade de ter um a mais pra apimentar a relação, não concordo mesmo e falo MESMO!!!!

Beijos amiga!

Sophia Pazos disse...

hahahahahahahahah...aiai...vc me mata!!! Sobre as libertinagens sexuais, tb não condeno desde que os 2 concordem e se sintam bem. Sobre os desenhos, não gosto mesmo, sou careta, sou atrasada, cade aquelas coisa lindas da minha infancia??? Ursinhos carinhosos, pica pau, cavalo de fogo e princesa sara, Jetsons e tantos outros que eram fofinhos e legais, não tinha essa " coisa avançada e humor ácido". Odeio os desenhos de hoje, são chatos demais!!!
Eu ia ficar paranoika que nem vc, relaxa!!!

BjuBju

Andressa disse...

Bem..
com os outros pe uma coisa, com você é outra..
sempre pensei assim e concordo contigo!

(saudade!) ♥

Ana Cris disse...

Acho que independe da idade, apesar de me considerar "moderna" tem certas coisas que considero demais pra mim embora não condene quem as faça. Bjin

Luna Sanchez disse...

Ô, Larinha, eu entendo a tua crítica a respeito do desenho, viu? É que como muuuuuitos adultos gostam, algumas piadas ali são direcionadas a eles e não às crianças mas, de qualquer forma, trata-se de um filme de animação infantil, tu tem razão.

;)

Beijo grande.

Lais Azevedo disse...

Vai ver é a idade, mas acho um absurdo essas libertinagens em filme de criança, é complicado passar um filme para minha irmã pq depois ela fica perguntando "Poq eles fazem isso?"
Pense numa situação complicada..

bjoo

Marcela Azevedo disse...

Lara amiga, super normal isso que vc tá passando. Quanto mais Penélope crescer, mas questionamentos vc vai ter de coisas que eram tão normais pra vc.
A minha filha já está com 12 e outro dia vi um casalzinho de seus 14 se pegando no portão de casa. Quem nunca fez isso né... normal não é. Deu até saudades agora...kkkkk
Mas depois que cheguei em casa eu pensava na minha filha, pensava na situação e entendi que quando é com nossas filhas não sabemos lidar. Consegui nem dormir =P.
Já vivi tanta coisa louca na vida...putz...muita. Quando me pego pensando em meus filhos vivendo no mundo aí fora, assim como eu fiz um dia, me dá uma sensação tão estranha. Vontade de colocar uma redoma de vidro em cada um, um GPS... A gente surta mesmo amiga. Normal.

Bjinhos.

Jéssica. disse...

Idade não é, porque sou nova (18 anos) e penso como você em algumas coisas citadas acima, rs. Acho que tem a ver com o que queremos passar para nossos filhos. No caso, eu não tenho filhos mas também não gostaria de ter que explicar cenas como essa. Na realidade vai na mente de cada um, independente da idade ou de ter filhos ou não. Não se culpe por pensar diferente de antes, às vezes mudamos. E quem sabe não é melhor assim?

Anônimo disse...

Hummmmm tá começando a perguntar....ai ai,nao acho que seja caretice,é que é MUITO complicado explicar algumas coisas para uma pessoinha que está em formaçao...EXAGERAM SIM!!!!!
Nao sou contra a nada,sou a favor do BOM SENSO(está em falta na maioria das coisas direcionadas ao publico infantil),seleionar minha velha!
besotes
Lejana

Nina disse...

olha eu acho que ser mãe transforma a gente. pq uma coisa é se responsabilizar pela nossa própria cagada, nossos proprios erros, outra coisa é se responsabilizar pela vida dos nossos filhos, que tem a gente naturalmente como exemplo. acho natural esse instinto moralista nos pais pq precisamos proteger nossas crias. nao é hipocrisia, mas mesmo com os nossos erros, o certo é mostrar o caminho certo. e revolta ver as influencias da midia na vida dos nossos pequenos. to contigo e nao abro. bjooo maes quadradas

Winny Trindade disse...

Poxa, sabe, não sei mesmo o que dizer sobre isso! Juro, até me peguei pensando: E agora, o que direi??
rsrs

Amiga, a faculdade está me matando, me consumindo e exigindo tanto de mim e não estou dando conta de quase nada. Mas, vai dar tudo certo.
Estou com saudades imensas.

Abraço meu, minha doce amiga Lara.

Yohana SanFer disse...

Lara, há uma série de questões. Não sou mãe, mas acredito que a maternidade transforma sim as pessoas. Mas há também a sociedade conservadora e machista com certos padrões que nos são impostos e que sem percebermos, abraçamos. Mas olha, quando tem sentimento no meio, penso assim: não há nada de anormal em não querer dividir a pessoa que se ama com outra, nem em não querer que sua filha não fume....bjs moça!

Júuh . disse...

do jeito que as coisas andam hoje é normal se preocupar amiga, nada de nóia ein? VOCÊ NÃO É CARETA! o nome disso é zelo! e só!

Beeijo :)

Leka disse...

Cara na minha opinião você só está ficando mais responsável e madura...fazer um monte de merda com nossa própria vida a gente não liga, mas quando temos alguém que depende de nós e que precisamos dar apoio e exemplo a coisa "muda de figura"...
Se alguém quer ir pra suruba problema é da pessoa...mas todas as decisões tem uma consequências nem sempre muito boas e muitas vezes não no presente, mas no futuro.

Bjs, paz e boa semana!

Google Analytics Alternative