sábado, 14 de maio de 2011

Ele é.. Zé.

Há 3 meses e meio estamos juntos e ainda não falei claramente sobre isso aqui. Eu devo isso a todos aquele que acompanham esse blog desde o começo e que enxugaram todas as lágrimas que derramei aqui. Na verdade, por aqui só havia tristezas e rancores. Esse blog foi minha terapia ocupacional, enquanto eu sobrevivia a um casamento feito de mentiras. Toda a historia da mulher que foi traída, com uma filha de 9 meses e sem lugar algum para ir, estar nas páginas amarelas desse blog. O meu refúgio feliz. O único lugar aonde eu sempre me sinto bem.
Enquanto eu contava todo o meu sofrimento, meio exagerada e dramática, as coisas iriam acontecendo e eu se entender, que talvez, eu devesse passar por tudo que passei. Como uma prova de que eu sobreviveria e que no fim, teria meus dias de glória. Sim, tenho os meus merecidos dias de glória. Mas porque não contar aqui? Porque as cicatrizes existem. As memórias não se apagam e o receio ainda existe. Como se tudo fosse um sonho que a qualquer momento pudesse acabar..
Depois de quase um ano separados e morando no mesmo teto, resolvi da um ponto final na relação e me permiti viver sem ser uma masoquista que a cada tortura queria estar junto. Comecei a resgatar o meu amor próprio e fui embora, deixando para trás meu casamento falido. Depois de 5 dias Zé foi atrás de mim. Disse que errou, mas que queria se redimir. Queria forma uma família comigo e me pediu perdão por tudo que eu passei por causa dele. Eu gosto dele, isso é fato, e dei essa oportunidade, estava me permitindo ser feliz, eu queria estar com ele. E o perdoei, aceitei o pedido de casamento e voltamos no dia 10/02/11. Mas não voltei como antes. Não aceitei e me esqueci de tudo que eu passei. Na verdade, voltei com o amadurecimento da sobrevivência. Voltei com os pés no chão. Dando a oportunidade, mas sempre com os 2 pés no chão. Como se eu tivesse adquirido um bloqueio por tudo que eu passei. Não me entregar facilmente. Como medo de que tudo pode acabar a qualquer momento. Muitas pessoas não me compreenderam, me julgaram, até hoje me perguntar: "FOI? Você voltou com Zé?" Como se tentar forma uma família e perdoa seja um erro. Não só isso, a preocupação de eu cair de novo em mais uma armadilha da vida. Só que mesmo receosa dei a cara a tapa. Me lancei nessa oportunidade, disse para mim mesmo que eu tinha ver as coisas boas e positivas de tudo. Eu queria! Ter minha família de volta é uma vitória e parece que não foi em vão tudo o que eu passei, na verdade, parei de pensar em tudo que eu passei. Estou vivendo para o novo. E ainda sim, sempre houve perguntas, se vale a pena, se iria dar certo.. Decidir que ia me jogar, mas prepara para qualquer eventualidade. Disse para mim mesma, que não estava jogando meu tempo fora, porque estava investindo em minha família e que se não desse certo, quem realmente iria perder alguma coisa era ele, não eu.
Então passa-se 3 meses e estou vivendo como uma eterna lua de mel. Calma. Nos brigamos, ainda temos nossas manias irritantes. Mas isso estamos adaptando as nossas rotinas e convivência. Casamento não é perfeito, mas devemos ter jogo de cintura. Estamos feliz, Penélope só ganhando com isso, pois para ela ter os pais juntos é uma felicidade. E acredito que se continuarmos assim, irei estar fazendo muitas bordas. Zé tem se comportando muito bem e vermos claramente que nos nós esforçamos muito para tudo dar certo..
Parece mentira que o mesmo cara que pisou tanto em mim, hoje faz minhas vontades, me denga e dar muito carinho. Mas como eu disse no post anterior: Ele é.. Diferente de todos que eu conheço.

17 comentários :

Sophia Pazos disse...

Ounnnnn!
Eu acho que devemos procurar a felicidade acima de tudo, eu me incluo nessa tb.
Acompanhei tudoooooo aqui e fico muito feliz com sua nova vida.
Bju minha linda

Aiko disse...

eles demoraram muito a concertar o blog
:S

Tarsila Aroucha disse...

own, que bom que eu cheguei por aqui nessa parte de paginas alegres né?
então que continue assim.. :D

beeijos

Ricardo Calmon disse...

UMA ESCRIBA DE PONTA, PERCEBO QUE ÉS,UMA LINDA TRILHA PERCEBO EM VIDA TUA,RESTA VOCE PEREBER E ACREDITAR...E GOSTAR...DOCÊ MESMA.

BZUZ GIRASSOLICOS EM ALMA VIVA E COLORIDA TUA

VIVER É PURA MAGIA

Ricardo Calmon disse...

DISSE PERCEBER....

Amanda Lemos disse...

Gostei bastante do Blog, :)
Muito interessante !
Deixo o meu aqui, caso queira dar uma olhada, seguir...;

www.bolgdoano.blogspot.com

Muito Obrigada, desde já !

Andressa disse...

Me sinto mais feliz por saber que você tá assim! ♥

Winny Trindade disse...

Eu não preciso ficar dizendo nesse comentário as coisas que eu penso e acho... já disse a você, mas vou reforçar:
Fiquei com medo no começo, mas eu sempre torci muuuuito para que desse certo e que vocês fossem felizes.
E me sinto bem em saber que está mesmo dando certo!

Abraço forte meu, doce Lara.
Te gosto taaanto!

Nise disse...

Sua atitude é corajosa. Perdoar é muito mais difícil do que odiar alguém. Eu entendo que você colocou em jogo muitas outras coisas acima do orgulho. Espero que dê tudo certo, como tbm não será fácil relembrar algo que manchou a história dos dois. Mas nunca é tarde para rasgar a página e escrever tudo de novo, desde que valha a pena!

disse...

Meu, você é muito forte! Eu tenho uma dificuldade monstro (e encare isso como um grande eufemismo da minha parte!) em perdoar as mancadas das pessoas... Mas admiro a coragem de quem faz isso!
E, olha, mesmo a gente não se conhecendo de verdade, eu torço muito pra que você seja feliz e que dê tudo certo aí com vocês, viu? =]
(aah, tava com saudades de passar aqui!)
beeijo

★★ GIZA ★★ disse...

Ola minha querida!!!!
Amigos são como anjos que nos levantam nas pontas dos pés quando nossas asas tem problemas, nos lembrando como voltar a voar. Você, com certeza é um desses anjos!!!
obrigado por existires em minha vida!!!!

meu carinho
Giza

Keila disse...

Amiga de Infância, ninguém muda ninguém e se o Zé mudou foi por ele perceber que dádiva vc e Penelope são na vida dele. As pessoas são passíveis de erros, mas também são de arrependimento e mudança. Um grande amor assim supera os obstáculos. Vc é importante para eles.

Bjs, linda.

Ruan Antoni disse...

Que bom que esse não foi mais um #fail casamento, em que ambos saem feridos e que os filhos pagam o preço pela ausência de um dos pais. Fico feliz pois este foi um caso diferente, foi uma prova da responsabilidade dos jovens hoje em dia, porque ser mãe ou pai jovem e manter o seu casamento é quase um ato heróico. Mas fico feliz que você tenha conseguido. Sucesso !

.Intense. disse...

"ela quer atitudes, ele quer ela. todas as noites ela pensa nele, e todas as manhãs ele pensa nela. e assim vão vivendo até quando a vontade de estar com o outro for maior que os outros. enquanto o mundo vive lá fora, dentro de cada um tem um pedaço do outro. e mesmo sorrindo por aí, cada um sabe a falta que o outro faz." (tati bernardi)


...
Seu post mexeu tanto comigo, que rendeu um post no Excesso Intenso.

;)
;*

Bih Dias disse...

As pessoas (amigos, famílias - sua e dele, colegas e até estranhos) têm a incrível mania de julgar qndo perdoamos erros, como traição, não entendem que o amor é capaz de perdoar, enfim de romper barreiras.
Bom, o que tenho a desejar é um bom retorno, ou melhor, bom recomeço, que como vc falou está tudo diferente.

Lília disse...

O importante é ser feliz e foda-se os outros né, afinal ninguém vive a nossa vida, ninguém chora as nossas lágrimas ou paga as nossas contas... então o direito de escolha é nosso e quem não gostar vai comprar pão na padaria, e tenho dito! hehehehe

Leka disse...

Vc teve uma atitude de muita coragem...na minha opinião acho que é melhor tentar ser feliz do que sustentar o orgulho e viver amargurada!
Desejo que sejam muito felizes, pois sei que casamento tem momentos difíceis, mas que vcs possam superar todos eles juntos com muita paciência e carinho um pelo outro.
bjs!

Google Analytics Alternative