terça-feira, 6 de julho de 2010

Se Eu Pudesse Falar de Meus Pais..

..Entraria em um assunto altamente complicado para mim!
Hoje acordei pensando em meus pais, em como não quero ser como eles..
Se família é base de tudo desconheço, não sei o que é formação de pai e mãe, claro que ele no início me cuidaram e embalaram, mais depois dos 14 anos perdi a noção de PAIS..
Na verdade minha historia começar aos 14, não desmerecendo os 14 anos que passei, mas porque não sabia o que era a vida e foi aos 14 que caiu a ficha que meu pai tinha ido embora e que minha mãe não era boa mãe..
Minha mãe sempre trabalhou fora, com isso fui criada pela minha avó paterna e minha irmã mais velha(Agradeço muito que eu sou hoje a elas, minha irmã mesmo tem uma parcela de culpa por tudo que eu fiz até hoje!), minha mãe queria nos dar tudo de bom e de melhor e não dava o mais importante:AMOR!
Ela chegava todas as noites com um presente, para se sentir menos culpada, só que depois de anos elas se desempregou por 3 meses da vida dela e ai que eu aprendi realmente quem era minha mãe..
Ela não sabia nada de casa, na verdade ela não sabia nada sobre os filhos dela, minha irmã mais velha ficou gravida e ela só percebeu aos 6 meses(Pode!), meus irmãos do meio nunca morou com ela(Minha irmã com a madrinha/tia e meu irmão com o pai) e ai sobrou para mim, que "vivi"(em aspa porque ela nunca ficava em casa) com ela 20 anos.
Minha mãe é uma mulher que não ouvi ninguém, grita muito e não sabe fazer nada direito..Não a culpo ela, foi a filha preferida, começou a trabalhar com 17 anos e nunca quis ter filhos..Essa é mais ou menos minha mãe..
Meu pai viveu comigo até meus 9 anos, o que sei disso durante esses anos é que ele era mulherengo, minha mãe sofreu muito e que ela só foi feliz com ele no primeiro ano de casamento(Palavras dela),depois disso tive mil madrastas, meu pai se afastou de mim (achou que não tinha mais responsabilidade comigo..) e ai ele se casou, teve uma filha que vive com ele até hoje e parece que é filha única, porque ele não liga, não se importa..Sobre ele não tenho muito o que falar, ele era meu héroi e as poucos acabou se tornando uma pessoa indiferente..Esse é meu pai..



E essa sou eu, apesar da falta dos pais..Sou forte, sobrevivo a tudo e cada dia percebo que sou mais e mais sozinha!

3 comentários :

Por que você faz poema? disse...

Não sei se "ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais" ou se "voce diz que seus pais nao entendem, mas voce nao entende os seus pais", o certo é que nunca estamos sozinhos, por mais que pareça, e relaçao pais e filhos é sempre complicada. Dizem que so entenderemos os pais quando formos pais, acho que os entendi sem ser um.

Bruno disse...

Oi Lara, adorei as fotos de dançarina, precisava te contar isso!!! rs

Obrigado por ter gostado do meu blog, a frase título do post é de uma música do Chico Buarque.

Eu vou colocar um link para seguir, é que sou meio lerdinho com essas coisas, rsss, de todo jeito, acima do blog, na primeira barra da página, ao lado do espaço para pesquisa, no canto esquerdo da tela, tem um botão para seguir, se ainda quiser.

Bjs...

Ps.: Escreva sobre seus pais ao amanhecer.

Natália disse...

Nossa história se parece um pouco.. Meus pais se separaram quando eu tinha 2 anos. Minha mãe trabalhava muito e nunca tinha tempo pra mim. Nesse tempo a gente morava em Sampa e o motorista da minha mãe me levava pra escola às 6:30 da manhã e me buscava às 18:00. Eu ficava na escola em tempo integral. Só via minha mãe quando acordava. Pq quando ela chegava (sempre lá pelas 22) eu já estava dormindo. Meu pai eu via a cada 15 dias. Mas era bem comum q ele me pegasse na casa da minha mãe só pra me levar pra casa da mãe dele e me deixar lá. E minha vó paterna é uma pessoa horrível. Nunca apanhei na vida, só dela.

Aos 9 anos minha mãe perdeu o emprego e nos mudamos pra goiânia, onde meus avós maternos estavam morando. A partir daí, fui criada por minha vó. Minha mãe não trabalhava, mas passava os dias enfurnada no quarto. Ela entrou em depressão e nao saiu até hoje. Não aceita se tratar. Virou uma pessoa quase insuportável. É difícil lidar com ela.

Meu pai nunca foi me visitar em goiânia, tampouco mandava $ pra q eu fosse visitá-lo em sp. Alguns anos depois ele parou de pagar pensão e aí que eu quase nunca o via mesmo. Aos 17 anos prestei o vestibular da USP e passei na 1ª fase. Fui pedir a ele pra morar com ele pra estudar pra 2ª fase lá em Sampa. Ele não deixou. A partir daí, percebi quem era meu pai e entrei em depressão. Minha mãe resolveu entrar com processo contra ele, pra q ele voltasse a pagar a pensão (e pagasse os anos atrasados). Aí ele achou isso um absurdo, brigou comigo e nunca mais quis falar comigo.

Dia dos pais sempre foi meio triste pra mim, desde meus 9 anos, pq nunca passava com ele. Mas.. depois dos 17 anos.. ficou pior. A gente finge que tá tudo bem e q não liga, mas... a verdade é que é difícil não se importar.. Te entendo.

Google Analytics Alternative