quinta-feira, 7 de julho de 2016

Talvez ele seja o Noah - Aprendendo as lições (Season Finale)


Eu senti as gotas da chuva no meu rosto, o que me fez despertar. Naquela manhã não fazia sol, a previsão do tempo já havia alertado sobre tempestades e temperaturas baixas, mas eu não me importava, me sentia confortavelmente bem naquele muro. 


M: Está chovendo, você não vai sair daí? - Virei e vi Musa, com roupas de frio e um guarda-chuva chegando ao muro. 
L: Não, está tudo bem, eu gosto de sentir a chuva... 
M: Isso é mentira, você odeia se molhar de chuva, odeia guarda-chuvas, capa e tudo que te remete a chuva, tá mentindo pra mim, puta? 
L: Musa, eu só quero ficar aqui, me deixa, o que você tinha pra me falar, já falou... - Sentei no muro colocando as pernas de cada lado. 
M: Então é isso? Eu não acredito! Eu não imaginei que nossa conversa te abalaria tanto... - Falou Musa subindo no muro e sentando do meu lado. 
L: Não? Really? - Falei olhando para ela profundamente - Você me conhece, sabe que me abalaria... 
M: Você entende por que o fiz? Entende que você precisava se ouvir... São quatro meses, você precisa reagir... 
L: Não fui eu que fiz essa escolha, Musa, sabemos disso, foi o Comendador. ELE escolheu não está comigo. ELE não quis ficar comigo. Eu sempre o escolhi, sempre. 
M: Então, ELE FEZ! Sigamos em frente, acabou! Por que você ainda está aqui, em cima do muro? 
L: Por que eu tenho dias bons e ruins. E nos dias ruins, aqui é um bom lugar para pensar. 
M: Então hoje é um dos dias ruins... - Falou Musa revirando os olhos. 
L: Sim. Hoje acordei com ele no olhar, me lembrei da sua voz, do sorriso, do cheiro... Esses dias são horríveis, porque me pergunto tanta coisa... Se ainda estaríamos juntos, se eu ainda seria a outra, como seria nossas vidas se não tivesse acontecido o dia fatídico... 
M: Lara, jamais saberemos. - Musa se acomodou no muro, colocando as pernas de cada lado, e olhou nos meus olhos - Acabou. É passado, já foi. Eu não quero mais te ver assim, não quero que sofra mais, não vale a pena. 
L: Musa, eu estou bem, de verdade. Eu paguei os preços, eu mereci passar por tudo que passei... 
M: Sim, você pagou os preços, não há mais nada pra pagar, a última onda passou, agora é a época da colheita - Musa pegou em minhas mãos - Lara, só passamos pelo que queremos ou merecemos. Você está passando por tudo isso por que você quer, você ainda mantem acessa a chama do luto, do amor, e revive tudo relacionado a ele. Você está se permitindo a isso. - Nesse momento, as lagrimas começaram a rolar, e musa as enxugou - Eu sei que não escolhemos quem amar, eu sei que você o ama, eu sei que ele é o Noah, mas acabou. 
L: Obrigada, Musa, eu não sinto raiva por tudo que você falou. Você tem razão, você É a minha voz da razão, no fundo eu sempre soube, eu paguei por escolhas minhas, e estou aqui, assumindo-as...
M: Então vamos? Está frio, nos odiamos o frio! - Musa desceu do muro e estendeu a mão.
L: Não, eu não vou, eu quero ficar aqui. Preciso ficar só, me ouvir, respirar e me ouvir... 
M: Tudo bem, mas não se esqueça que você já pagou tudo, essa historia acabou, não se martirize mais. 

Musa seguiu para casa e a chuva parecia cessar. Deitei no muro e olhei para o céu, vi um arco-íris se formar e sorri. 


D: É lindo, né? - Disse a Deusa do Vento se aproximando do muro. 
L: Deusa? O que faz aqui? - Levantei e sentei no muro, ajudei-a a subir e sentar do meu lado. 
D: Vim te ver... - Abrir a boca para falar, mas Deusa colocou as mãos nos meus lábios e impediu de falar - Está ouvindo? Respire, feche os olhos e tente ouvir... - Fiz o que ela pediu, fechei meus olhos, respirei e tentei ouvir algo, mas só havia silêncio. 
L: Não? O que é? Não ouvir nada... 
D: Lembra que eu disse, que quando fosse fazer a sua escolha, você precisava ficar em silêncio e se ouvir? 
L: Sim, você disse que eu deveria silenciar todas as vozes da minha cabeça, respirar e me ouvir... 
D: Esse é um bom momento para isso. Você conseguiu silenciar as vozes, consegue refletir sozinha, você aprendeu a lição, amadureceu... 
L: A última onda levou muita coisa, e pedi que deixasse só o que fosse bom. Eu paguei os preços, Deusa, é época de colheita e das coisas voltarem aos seus devidos lugares... 
D: Bom, a colheita ainda não começou, a plantação mal acabou, os preços foram pagos; o que não significa que você não terá novas coisas para pagar, não é isso, mas é a temporada de bonança. Os dados foram lançados, ciclos mudaram, mas a semente ainda está germinando, é o inverno, você só vai colher mesmo na primavera, próximo do seu aniversário, quando as flores e frutos estiverem em pé... 
L: Ainda? Jura? E há quem diga que esse é meu ano... 
D: E é, tire as escamas dos olhos, veja além, não se limite a ver o que está na sua frente, e nem nada que parece ser. Enterre os achismos e acima de tudo, se ouça, essa é a fase para isso, a temporada está acabando, reavalie, pense, e faça sempre o que for melhor pra você... - Deusa desceu do muro e começou a caminha, sem virar para trás, gritou - Eu preciso ir, fique bem. O arco-íris é realmente lindo, aprecie sua beleza. 

Vi a Deusa do Vento desaparecer pelo horizonte. Deitei mais uma vez e observei a chuva molhar o meu rosto. Sorri para o céu e apreciei a maravilha do arco-íris. Fechei os olhos e pensei "Obrigada, Cara da Roda Gigante, o senhor é o melhor!". Abrir meus olhos e vi o arco-íris desaparecer. 


L: Não, não vai embora... - Choraminguei, ainda olhando para o céu. 
C: O sol precisa aparecer... - Falou o Cara da Roda Gigante se aproximando do muro, sentei e olhei com cara de surpresa. 
L: O que faz aqui, o senhor tem um carro pra consertar! - Falei sorrindo. 
C: Vi observar você de perto, saber sobre os dias ruins e bons. 
L: A Musa que te chamou? Gente, eu fico chocada como minha credibilidade não serve de nada com vocês... 
C: Ela está preocupada. 
L: E o senhor? Não está? 
C: Não, você é forte, e vai ficar bem. 
L: Isso me conforta muito, estou na merda, mas né, vou ficar bem. - Falei sorrindo e debochando de toda a situação. 
C: Você aprendeu as lições de Oblivion, ainda está um pouco perdida, mas sabe o que não quer, aí, bem no fundo, sabe. - Senti um calor invadir meu coração e aquecer todo o meu corpo. 
L: Eu não quero mais ele. 
C: Agora você vai abrir os braços em cima do muro? E gritar para todo mundo ouvir? - O Cara da Roda Gigante ironizou - Isso não vai mudar o que você realmente sente, mas se fizer você se sentir melhor, vá em frente. 
L: A questão não é mostrar para as pessoas, não é assumir uma mentira para o mundo, é o melhor, o melhor para mim, é escolher seguir em frente, porque mais uma vez deu tudo errado, mas uma vez vivi uma coisa que poderia não ter vivido. 
C: Você acredita nisso? Então acredita que não era para ele ter aparecido na sua vida, que não era pra vocês se relacionarem, que ele não é o Noah? 
L: Eu não disse isso. Ele É o Noah, mas as coisas não aconteceram como eu queria. Como deveria ter acontecido. 
C: Existe uma diferença entre como as coisas deveriam acontecer e como você queria que acontecesse. Eu te dei o Noah, não em uma situação confortável, mas dei. Você estava com o controle na mão, você armou as estratégias, você tomou decisões, você queria que as coisas fossem do seu jeito, e não como elas deveriam ser. Eu dei. Você deu permissão, com suas atitudes, para o Sabotador tomar. As responsabilidades e consequências são suas. 
L: Eu sei, eu entendi issoentendi que ele é o Noah, entendi que foi o senhor que me deu, entendi que paguei os preços de coisas que escolhi, assumi todas as consequências, eu sei, estou consciente disso. 
C: Você aprendeu as lições. Saber se ele era o Noah ou não, não iria te imunizar de pagar os preços. E você entendeu isso. 
L: Aprendi na marra, né?! Tomando porrada, vendo o cara me desprezar, ver o cara me amar e escolher não ficar comigo, porque acredita que tudo que fiz foi pra destruir a vida dele, ele fez as suas escolhas, estou fazendo as minhas. 
C: Larissa, as coisas não são como parecem ser. Essa foi à frase mais falada por mim nessa temporada. Ouça. 
L: Estou ouvindo, na verdade, fiz isso essa temporada inteira. Ouvi, ouvi tudo, ouvi todos, tomei até atitudes contrarias as minhas, achando que estava fazendo o certo, quando na verdade, as respostas, decisões e escolhas estavam dentro de mim. Sim, eu aprendi, mais do que nunca, eu aprendi. - O Cara da Roda Gigante olhou para o céu, olhei também e percebi que a chuva estava ido embora, e as nuvens começavam a ficar em uma cor mais clara, o que antes era cinza, ficava azul. - Eu achava que estava desistindo do Noah, mas eu atravessei o deserto sozinha, ele não estava lá, eu não podia desisti de alguém que não estava do meu lado, que não estava comigo. 
C: Essa era a maior lição de toda essa historia com o Noah. Você está sozinha. Você fez tudo sozinha. Plantou sozinha, sobreviveu a última onda sozinha, você viveu o luto sozinha... - Ele voltou a olhar para o céu, agora o sol ensaiava aparecer - Você. Você é a sua Musa, sua Deusa, a senhora da SUA razão. Lara, é você aqui. Quem decidi o que realmente vale a pena, não são as cartas, ou os achismos, ou as pessoas que acreditam que é o melhor para você... É só você. Você é forte, resiliente, e eu disse que ficaria bem, nós acreditamos um no outro, o grande lance é acreditar. 
L: Eu acredito, e confio em você. 
C: Você não precisa provar nada, você precisa se ouvir, refletir e jogar os dados, escolher o que quiser, qualquer lado do muro, e até, o controle de volta, quem faz sua vida é você, e você escolhe no quê apostar as fichas - O sol apareceu e o dia ficou lindo - O que você quer? Vai continuar em cima do muro, vai escolher lados, escolher pessoas, o que você quer fazer? 
L: Bom, sobrevivi a última onda, já plantei tudo que tinha que plantar, a colheita daqui a pouco começa... 
C: Você aprendeu as lições!
L: Sim, eu aprendi as lições! Deu um monte de coisa certo e errado. É, tá aí uma coisa que aconteceu mesmo, eu aprendi. - Eu olhei a minha volta, olhei todo o muro, olhei os lados, pulei, dei a mão ao Cara da Roda Gigante e falei sorrindo - Sabe mesmo o que eu quero agora? 
C: Cuidado com o que você pede. A última coisa que você pediu, te trouxe até aqui, nessa jornada. - Ele beijou minha testa e colocou o braço nos meus ombros, me abraçou de lado, e me olhou profundamente - Então? 
L: Eu quero acordar.

2 comentários :

Cristiano disse...

E tenha um bom dia.

Tânia Tavares disse...

Perfeito!! Precisamos divulgar esse blog!

Google Analytics Alternative