segunda-feira, 25 de abril de 2011

Dos Amores Que Conheço..

A maioria das pessoas passam boa parte da sua vida em busca do grande amor. Comigo não foi diferente. Passei muito tempo achando que tinha encontrado o amor da minha vida. Na verdade, noivei com ele e depois de 4 anos acabou. Não o amor, o relacionamento. E ainda acreditava no amor eterno da adolescência. Desse amor, só restou uma tatuagem. E ainda assim, acreditava no amor louco, eterno, de homem e mulher.. Com o tempo, você aprende que o tal amor eterno e o homem da sua vida é aquele que te ajuda a pagar dívidas, que quando o calo aperta, ele faz massagem. É aquele que aguenta a porrada do dia-adia, que sobrevive a rotina, que faz de tudo para sua casa, ser um lar. Que faz de tudo para o sexo não perder a magia do 1° encontro. Que mesmo descabelada, te acha linda. Que mesmo te achando super chata, se sente feliz ao seu lado. Descobrir que esse amor é melhor do que o eterno da adolescência, do que as quentes paixões arrebatadoras e até aqueles que julgamos sobreviver até debaixo da ponte. Mentira! Debaixo da ponte, nem você sobrevive. E ainda sim, vejo as pessoas escreverem o tempo sobre esse eterno amor e elas não percebem que o amor sobrevive por esses detalhes, que os oposto se completam, assim como as almas gêmeas, que não se trata de vidas passadas, mas sim de pessoas que se encontram e se completam. Eu acredito nesse amor. Mas ainda sim não é o verdadeiro e maior amor..
O verdadeiro é maior amor, não existe troca. Você ama mesmo sem ser amado. Você morre sem pestanejar. Você vai contra tudo e contra todos por ele.. Esse é o amor de mãe! O único e verdadeiro amor! Antes de ser mãe você se permite as coisas, você tem vários amores. Depois de mãe, você tem um único amor, você pode até sofrer por alguém, mas não pode jogar sua vida no lixo, porque agora você tem um filho. Você se anula. Deixa de ser você 1°, para ser 2°. Você ver o quanto idiota, você declarou amores por ai, quando na verdade você nem sabia o que era amor direito. Como você ama tanto seu filho, que você anda nu, mas ele não. Você não come, mas ele come. Que você morre, mas ele vive.. Mas eu estou falando de mãe de verdade, não daquelas que jogam seus filhos em baldes de lixos. Que largam com avós para criar. Que ligam depois das festas, porque durante as festas, elas estão curtindo. Que dão presentes em vez de amor. Não não falo dessas "mães". Falo das mães que quando chega a adolescência, tem vontade de por seus filhos de volta no ventre, para não os verem voar para longe. Das mães que quando os filhos crescem e ficam super ingratos, ainda estão para eles. Das que mesmo que seus filhos sejam os piores assassinos, ainda os perdoa. Porque esse amor não se explica. É incondicional. E que daqui a 20 anos, Penélope amará mais alguma coisa do que a mim, e eu vou entender, porque ela só vai entender quando for mãe, eu só entendi quando fui. Esse amor verdadeiro que passa por muitas coisas. Que só passamos provações e humilhações por ele. Fome e sede. Ainda se tem muito a dizer, mas que por amar minha filha, escrevo rápido para não deixa só. A maioria ainda não entende. E mesmo "mães" ainda não entendi.. Mas eu estou falando desses amores que eu conheço.. Dos amores que descobrir e aprendi com o tempo.. Esse texto é só, mais um.. Sobre mim.

15 comentários :

Bárbara Lira disse...

que texto verdadeiro lara.

eu acho que se trata de tipos diferente de amor. não acredito que amor é apenas de um jeito. Amor de mãe e amor de Deus não tem como ser comparado.


beijos

Sophia Pazos disse...

Que lindo Lara!!!
Só vc pra usar as palavras de uma maneira que me comove...me deu até um nó na garganta...
Que vontade de abraçar minha mãe agora...devemos demonstrar mais amor enquanto temos a pessoa conosco, de que adianta depois?
Esse amor incondicional ainda não senti, dá até um medo, pq quando vc é mãe vc se torna outra mulher, suas prioridades mudam, mas tb os momentos mais felizes da vida acontecem...bju minha amiga

Lais Azevedo disse...

Pois é Lara, só depois que eu comecei a namorar que descobri que o príncipe encantado é aquele que tá com vc pra tudo! Que te apoia..
Bonito texto!

Di Almeida disse...

Eu já encontrei e perdi o amor várias vezes,até mesmo o da minha mãe.Hoje encontro-me na altura em que só o dela reconheço como verdadeiro e eterno :) lamento muito nem sempre ter sido uma boa filha,mas espero ser a partir de agora uma boa pessoa!Gostei do texto Lara!

Um beijão enorme :))))

Michele disse...

O amor de mãe é algo tão grande e puro que não tem comparação com nenhum outro tipo de amor. É o mais sublime, e o que mais nos preenche.

Um beijo, Lara!

Winny Trindade disse...

"que as quentes paixões arrebatadoras e até aqueles que julgamos sobreviver até debaixo da ponte. Mentira! Debaixo da ponte, nem você sobrevive"

Amiga, vai ser menos do que 20 anos e vai passar rápido demais...
Esse texto foi a coisa mais linda, sabe, não me canso de me apegar a você e pensar: se um dia eu for mãe, quero ser assim e quero sentir exatamente isso.

Abraço forte meu, MINHA doce Lara.

Naty Santos disse...

Texto intenso amiga.Eu entendo hj as noites mal dormidas da minha mãezinha que se foi,entendo quando ela ficava acordada me esperando chegar de festas e me deixava super chateada com isso.Entendo tudo o que ela fez por mim,porq hj eu tenho o maior ORGULHO da minha vida,o meu filho.Hoje eu bato no peito e digo sem medo que sou mãe.Mãe de verdade!!! Eu faço de tudo para criar o meu filho da melhor forma,preparando-o para o futuro. Um beijo grande.

Negação de Irene disse...

Os filhos tem o dom de fazer isso com a gente: nos fazem descobrir o que é o amor de verdade...

Yohana SanFer disse...

Gostei do texto menina! Amor que passa, amor de mãe...e há muitos amores que ainda desconhecemos!
bjs

Noe* disse...

Que texto lindo!
Está entre os melhores que já li aqui.
Pq de fato, precisamos de alguém que faça da nossa casa, um LAR.
E a nossa casa, pode-se entender por alma, etc...

Um beijo =*

Dona da Cômoda disse...

Ah...Me vi nesse seu texto...Lindo, lindo... Me vi e à minha pequena Beatrice... Um beijo em vc!!!

Leka disse...

Realmente Lara...amor de mãe é um tesouro único em nossas vidas. É um sentimento incondicional, diferente de qualquer outro tipo de amor que possa existir...
bjuus!
http://guerradosmundosleka.blogspot.com/

Keila disse...

Que coisa mais linda e cativante, amiga de infância.

sarah disse...

Amor de mãe deve ser único, tem algumas delas que não sabem desfrutar disto.

o meu amor é vivo, intenso! pelo Joshua,
espero viver isso pela minha futura Sophie!

por Hope* disse...

Lara, que descrições exatas!
=)
Não tenho mais o que acrescentar, só assino em baixo!
Abç!

Google Analytics Alternative