sábado, 18 de julho de 2015

Minha Culpa

Hoje foi um daqueles dias que todas as minhas suposições foram confirmada: Sim, eu estou apenas existindo. Eu ando me surpreendendo comigo mesma, não tenho mais o gás de antes, a vontade de antes, me acomodei muito e literalmente estou vendo a vida passar. Eu perdi a mão, pedi a minha linha, não que eu não saiba que eu sou, eu sei, e é horrível ser eu, eu sou boba, ingênua, atraio as piores coisas para minha vida e as minhas escolhas nunca são a certas, sou burra, limitada, e cheguei a um nível, de tudo bem, me aceito como eu sou, mas quem eu sou não vai para lugar nenhum. Eu literalmente entrei na lista dos escritores fracassados, ao ponto de desisti disso, o que adianta tanta criatividade, se ninguém nunca vai vê-la? E quem ver, gargalha mostrando que sou mais uma louca sonhadora que não vai pra lugar nenhum, na verdade a palavra não é sonhadora, é maluca mesmo, as pessoas me acham uma louca de pedra por eu acreditar, que sei lá, talvez um dia eu consiga roteirizar um seriado e que eu seja reconhecida pelo meu trabalho. As criticas doem, machuca, todas elas. E o pior é as vezes perceber que a maioria das pessoas tem razão, de como eu sou mesmo um fracasso, falando nisso, quem tava torcendo ai pra eu não terminar minha faculdade, você também ganhou, eu ouvir desde o primeiro dia que não iria conseguir, e não conseguir, e não foi culpa de ninguém, a culpa é minha, total, tudo, minha vida financeira completamente desequilibrada é o que eu sou, minha culpa, a minha vida pessoal, ser a pior filha do mundo por não acreditar, nem respeitar muitas vezes, a ideologia da minha mãe, como é difícil ser ex mulher de Zé que fica no meu cangote como um cão raivoso, me cobrando e cobrando, como é horrível não ter ninguém, e sim, isso também é minha culpa, porque eu tenho aquele sensor de proximidade e acabo afastando todo mundo de mim, e eu sou chata mesmo, e nessa brincadeira já se vão 10 meses sem sexo, sem tato, sem cheiro, e as vezes faço a louca no ônibus, chorando de soluçar porque não é mais o sexo, sabe? É o contato, é gente nova, é outra pessoa, e o programa de sábado, é o telefonema da noite perguntando sobre o dia, é um montão de coisa, na minha vida é sempre um montão de coisa, e quem me ver de longe, aquela garota que geri pessoas, com ar que a vida é completamente linda AND perfeita, que sempre está de bom humor e com um conselho infalível para seus problemas, é a mesma que chora todos os dias no travesseiro ao som 'Emotion', me vendo dentro de um tanque d'água, que não luta mais pra quebrar-lo, mas que só observa a água subir, e subir.. 

3 comentários :

Natália T. disse...

"It's over and done but the heartache lives on inside..." Também choro horrores ao som dessa música. Sempre embala meus piores momentos.

Não sei o que lhe falar, Larinha... Somos prisioneiros da nossa própria existência e não sei até que ponto conseguimos, efetivamente, mudar quem e o que somos. MAS... Há que se tentar. Parou a facul pq?

Quanto à falta de sexo, pelo menos você não está sem sexo mesmo estando em um relacionamento mais que estável... Ou seja, pensa pelo lado bom: as coisas poderiam ser piores. haha..

Anônimo disse...

Lara, nos conhecemos da empresa... gostaria de ter mais contato com vc e conhecer melhor. Não vi, ainda, mulher mais bonita e melhor astral que vc. Como faço para realizar o sonho de te conhecer mais?

Andrė Góes disse...

Esse texto. Tão eu...

Google Analytics Alternative